6 de jun de 2009

Revolução Industrial: Início do desenvolvimento. Início da degradação.


Uma das maiores preocupações ambientais hoje é o aumento dos gases poluentes presentes na atmosfera. Eles acumulam-se, impedindo que a radiação solar seja refletida de volta para o espaço, o que, consequentemente, contribui para o aquecimento global. Os gases poluentes são produzidos, principalmente, pela queima de combustíveis fósseis, de resíduos orgânicos ou da vegetação florestal. Dentre eles estão o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4), o óxido nitroso (N2O) e os Perfluorcarbonetos (PFC's).

A emissão em ‘larga escala’ desses gases começou no século XVIII com a Revolução Industrial que teve início na Inglaterra. O período foi marcado pelo avanço tecnológico dos meios de produção e dos transportes. Os produtos, que até então, eram produzidos à mão, pelos artesãos, passaram a ser fabricados por máquinas, que já não utilizavam mais a energia humana e sim, a energia gerada por combustíveis fósseis, como o carvão mineral e mais tarde o petróleo.

Na época, a tecnologia proporcionou o surgimento de máquinas a vapor, como os teares. E também de meios de transportes mais eficientes, como as locomotivas e trens a vapor. Os avanços permitiram acelerar o ritmo da produção, baratear os produtos, transportar mais mercadorias e pessoas de maneira mais rápida e econômica. Em contrapartida, contribuiu para o aumento da poluição ambiental. Hoje, tenta-se mais uma vez recorrer à tecnologia responsável pelo impulso econômico mundial. Mas desta vez, na tentativa de controlar esse impulso, conciliando-o com a preservação dos recursos naturais.

Informações sobre a Revolução Industrial retiradas do site www.culturabrasil.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário