3 de jun de 2009

Esquentou! E agora?




Temos menos de uma década para frear as mudanças climáticas se não quisermos viver em um país irreconhecível. Foi o que afirmou James Hansei, do Instituto Goddard da Nasa, à revista Época, edição de 27 de abril de 2009. Será que tal alarde tem fundamento? Será que realmente estamos nesta ‘louca’ corrida contra o tempo e contra o aquecimento global, na tentativa de salvar o planeta, o nosso planeta?

Parece que sim. Afinal, nunca se falou tanto da necessidade de novas atitudes, novos posicionamentos e, sem dúvidas, novas tecnologias favoráveis ao meio ambiente. Em 2007 o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas (ONU), anunciou que até 2100 o aumento da temperatura média do planeta poderia chegar de 1,8ºC à 4ºC. No entanto, estudos realizados no Reino Unido pelo Hadley Centre, responsável por pesquisas e previsões relacionadas à mudança do clima, apontam que a situação é um pouco mais grave. Se o ritmo atual for mantido, o aumento da temperatura poderá ser de 7,1ºC.

Bom seria se pudéssemos afirmar que tal aquecimento é natural. Não podemos. De acordo com o IPCC, há mais de 90% de certeza de que a ação humana influencia o aquecimento global. Ou seja, nós contribuímos para a alteração climática. Pelo menos podemos afirmar que estamos tentando resolver o problema. Talvez até seja o peso na consciência que esteja mobilizando a maioria dos países, inclusive os Estados Unidos, a buscar soluções e tentar reverter a situação. Acontece que segundo o meteorologista alemão Thomas Reichler, pesquisador da Universidade de Utah, nos EUA, algumas consequências já são irreversíveis, como a expansão da área tropical no planeta.

Tomara que ainda esteja em tempo de encontrarmos alternativas para evitar que outras previsões se tornem realidade, como, por exemplo, o elevado aumento do nível do mar, possível consequência do derretimento das geleiras. Os cientistas já dão como certa uma elevação de um metro até 2100, o que deixaria cerca de 600 milhões de pessoas desabrigadas. Isso sem levar em conta as áreas que passariam a ser inabitáveis por causa de secas ou climas extremos e os novos desertos que surgiriam.

O aquecimento global é decorrente do efeito estufa, fenômeno natural responsável por manter a temperatura da Terra constante, já que evita, por meio de determinados gases presentes na atmosfera, que parte da radiação solar seja refletida de volta para o espaço. Se a radiação não fosse retida, a Terra seria mais gelada, o que impediria a nossa existência. O que torna essa situação aparentemente normal, um problema, é o aumento desses gases, como o dióxido de carbono (CO2), o metano (CH4), o óxido nitroso (N2O) e os Perfluorcarbonetos (PFC's). É aí que nós entramos. Como culpados é claro.

O excesso de CO2 lançado na atmosfera, resultante da queima de combustíveis fósseis como carvão e petróleo, é um dos nossos principais problemas. Para se ter uma idéia, o transporte, excluindo os automóveis que utilizam o etanol como combustível, é responsável por 13,1% das emissões de gases que provocam o aquecimento global.

Uma das tentativas importantes de reduzir a emissão de CO2 e dos demais gases que provocam o efeito estufa, se deu em 1997 durante a discussão e negociação do Protocolo de Kyoto. O tratado internacional prevê que essa redução seja de, pelo menos, 5,2% entre 2008 e 2012, em relação aos níveis medidos em 1990. Já estamos em 2009. A meta não foi atingida e é pouco provável que seja. Mas não se apavorem. Ainda temos aproximadamente uma década para estabelecer um tratado que dê resultados. Uma nova tentativa será no final do ano durante a conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas em Copenhague, quando as nações mais uma vez se reunirão na tentativa de estabelecer um acordo climático global.

Ficamos então na expectativa. Até lá, convido você para discutirmos um pouco os problemas ambientais, nos quais estamos diretamente envolvidos. Seja bem vindo!

2 comentários:

  1. Parabéns, nem li tudo mais tá bom!!!

    ResponderExcluir
  2. Paarbéns!
    Amei, é um belo trabalho.
    seu tio tambem gostou muito, manda beijos e que você continue nessa linha, pois, assim vai longe.

    Beijos.....

    ResponderExcluir